sábado, 8 de agosto de 2009

EVIDÊNCIA


Eu sempre me estranhei
Desde pequena:
Serei artista.
Eu poderia ser tudo
O que os outros são:
Nada.
No entanto, sou algo
Decifrável mas indefinível.
Agora recrio
O que não vejo: vida.
Teria sido vida
Ou desespero?!
(Construção sólida
Quebra o pensamento:
2º andar: adormeço.)
Tudo é poesia
Ou inteiramente sonho...

Monica Soares

Nenhum comentário:

Postar um comentário