sábado, 22 de outubro de 2011

CANTEIRO

Lá fora ouço
O estralar do verso:
São canteiros meigos
De sorrisos infantis.
Que brincam de rimar
De aderir
Pensamentos absurdos
De um poeta gelado.

MônicaFSSoares

Nenhum comentário:

Postar um comentário