sábado, 15 de maio de 2010

A MISTURA


Na mistura da vida
A terra se iguala a água
O amor ao ódio insensato
O grito do lobo ao
Canto da cotovia
As plumas vão dissipando
Em frágeis  adeuses de verão.
O beijo se solta leve
Incapaz de solidificar-se
Em frases.

Na mistura da vida
O vento acarinha
O broto.
A mãe floresce
em sonhos.

Na mistura da vida
o que urge é a vida.

Mônica FSSoares

Um comentário:

  1. Na mistura da vida vê-se florir também belas poesias como a tua.
    Bjs.

    ResponderExcluir