SUSTO!

Súbito no asfalto
Um trem ...
Mimetismo de ostra,
Osmose de cantos
Percorrem os internos pulmões
Do meu cotidiano.
Um sonho de pedra,
De meigas meninas nuas!
Súbito um olhar
Dorme em mim ...
Manhã de noite esparsa ...
Dor de todo ser:
Fim.

Comentários

Postagens mais visitadas